18 de fevereiro de 2014

No ‘Neymargate’, maior enganado é o torcedor

Por Renan Prates

nneymar

Resolvi apoiar o uso do nome de ‘Neymargate’ para falar da polêmica transferência do maior astro do futebol brasileiro para o Barcelona. E depois de tudo que foi intensamente falado, cheguei a conclusão que o maior enganado nesta história foi o torcedor.

Claro que o Santos tem motivo para reclamar, porque o valor final da negociação entre Neymar pai e Barcelona foi 30 milhões de euros a mais do que o clube espanhol havia declarado na época.

É compreensível que Neymar pai reclame, pois está sendo execrado pela mídia e agora tem a Justiça espanhola nos seus pés, querendo explicação sobre a sua negociação com o Barcelona.

Dá para entender que Neymar filho fique chateado por ver seu pai sendo bombardeado, e incomodado com a possibilidade dessa polêmica toda possa influenciá-lo dentro de campo.

A investidora DIS provavelmente foi a mais prejudicada na negociação, porque todos os indícios caminham para comprovar que ela tomou um verdadeiro ‘balão’ de Santos, Barcelona e Neymar pai, e tem direito a muito mais dinheiro do que realmente recebeu.

Mas ainda acho que quem deveria ficar indignado mesmo é o torcedor, especialmente o do Santos, que esperou que Neymar pudesse decidir o Mundial de 2011 sem saber que ele já estava apalavrado com o Barcelona, rival daquela ocasião.

O torcedor dos outros times também foi enganado, porque viveu a expectativa de saber se Neymar aceitaria a proposta do Barcelona ou do Real Madrid, quando na verdade já existia um acordo entre as partes para que o atacante defendesse as cores do time catalão.

Como bem diz o técnico Muricy Ramalho, os torcedores só sabem de 10% do que realmente acontece no futebol. Por isso às vezes penso que se apaixonam por uma tremenda ilusão.

A RUA GRITA

Como Dória pode legislar sobre o que é lindo?

Por: Gabriel Kerhart É possível legislar sobre o belo? Talvez um professor de estética consiga … Continuar lendo Como Dória pode legislar sobre o que é lindo?

A RUA GRITA

Em família: a resistência LGBT na periferia da zona sul

“Há momentos de tristeza, mas há momentos de alegria também. Ninguém é 100% uma coisa. … Continuar lendo Em família: a resistência LGBT na periferia da zona sul

A RUA GRITA

Como o hospital da USP ficou à beira do abandono

Faculdade que gerencia o hospital alega falta de recursos. Coletivos e população lutam para que … Continuar lendo Como o hospital da USP ficou à beira do abandono

A RUA GRITA

Ser gay aos 20 e poucos anos em São Paulo

“Eu acho que você fica apaixonado por muita gente. Você é apaixonado o tempo todo. … Continuar lendo Ser gay aos 20 e poucos anos em São Paulo