10 de setembro de 2014

Incêndio na Favela do Piolho: o Buraco é mais embaixo

Por Alexandre Arbex, Deco Napchan e Paulo Motoryn

O incêndio nas favelas do Piolho e Buraco Quente, no domingo, 7 de setembro, na zona sul de São Paulo, ganhou atenção da imprensa e do poder público por apenas algumas horas.

No dia seguinte, os moradores da favela estavam desamparados e revoltados com o descaso da sociedade.

Fomos ao local do incêndio no dia 8 de setembro e conversamos com diversas famílias. Os moradores necessitam de qualquer tipo de doação. Para arrecadar mantimentos, roupas e utensílios em geral, diversos grupos se mobilizam, nas redes e nas ruas, e mostram como a organização popular é mais forte e sensível que o Estado.

A RUA GRITA

Esses marginais

O ar humano, demasiado humano, de Charles Bukowski está presente na obra de autores como … Continuar lendo Esses marginais

A RUA GRITA

O projeto de destruição da vida pública

O Estado é vândalo. Corram. (Anderson França) Por: Ines Bushatsky e João Mostazo* Ilustração: Pedro … Continuar lendo O projeto de destruição da vida pública