27 de outubro de 2014

EDITORIAL | ELEIÇÕES 2014

Não se engane. Não chegamos ao fim de um processo político, assim como não iniciamos um durante as eleições deste ano. Política se faz todo dia. Nas ruas, na ocupação de espaços públicos, na democratização da informação, nos movimentos sociais. Na luta.

Por acreditar que a política permeia nossa vida e nossas atitudes, em sociedade e enquanto indivíduos, a Revista Vaidapé não realizou a cobertura destas eleições de maneira ortodoxa. Enquanto as denúncias e doutrinações foram vomitadas pelos veículos de comunicação empresariais, nos posicionamos como ouvintes do povo e não seus gurus.

Nossa cobertura desse processo foi ir às ruas, conhecer os lugares onde as promessas, repetidas à exaustão, não viram realidade. Onde a única política pública que recebe investimento é a da repressão policial e do encarceramento em massa.

O especial Eleições na Quebrada, realizado em parceria com o coletivo Periferia em Movimento, é a nossa contribuição para um debate que vai além desses meses de eleição.

Que este debate não seja perdido. Que não prevaleça o oportunismo de opiniões que perde a validade depois do resultado anunciado. Que não prevaleça o ódio e reproduções vazias de posições hegemônicas. Queremos um debate político que parta das reivindicações populares, das lutas nas ruas!

Hoje, segunda-feira dia 27 de outubro, temos um novo resultado eleitoral. Não vamos nos limitar a dizer a opinião de um corpo editorial. Vamos seguir produzindo informação de forma independente e autônoma. Vamos seguir fornecendo um canal de comunicação que combata a opressão e exploração do povo. Vamos seguir na luta junto aos movimentos de reivindicação popular.

A luta continua. O povo resiste. Informação não é mercadoria.
A RUA GRITA

Como Dória pode legislar sobre o que é lindo?

Por: Gabriel Kerhart É possível legislar sobre o belo? Talvez um professor de estética consiga … Continuar lendo Como Dória pode legislar sobre o que é lindo?

A RUA GRITA

Em família: a resistência LGBT na periferia da zona sul

“Há momentos de tristeza, mas há momentos de alegria também. Ninguém é 100% uma coisa. … Continuar lendo Em família: a resistência LGBT na periferia da zona sul

A RUA GRITA

Como o hospital da USP ficou à beira do abandono

Faculdade que gerencia o hospital alega falta de recursos. Coletivos e população lutam para que … Continuar lendo Como o hospital da USP ficou à beira do abandono

A RUA GRITA

Ser gay aos 20 e poucos anos em São Paulo

“Eu acho que você fica apaixonado por muita gente. Você é apaixonado o tempo todo. … Continuar lendo Ser gay aos 20 e poucos anos em São Paulo