03 de dezembro de 2014

Haikaiss em plano sequência e a sequência do plano Haikaiss

Haikaiss lançou, na noite de terça-feira (03/12), nova faixa com participação de Shawlin e Sandrão (RZO).

Por João Miranda

Plano Sequência

Com direito à videoclip gravado em plano sequência e em resolução 4k, a faixa “Infame (parte 2)” foi lançada em grande estilo, pois reafirma a capacidade que a nova geração do rap nacional tem em produzir som e clipe sem copiar moldes estrangeiros. O brasileiro sabe criar, é fruto de miscigenação, são muitos povos e culturas, a troca é imensa e o produto final é quase sempre inovador.

Recentemente o grupo de rap da zona norte de São Paulo vem se destacando, mostrando ao público e àqueles que lutam e relutam todos os dias para divulgar seu trampo que é possível fazer grandes produções dentro da cena independente. Muito diferente dos outros videoclipes do Haikaiss, neste percebe-se que há um roteiro, figurino, iluminação e etc.

A Fórmula Mágica

Formado por Spvic, Spinardi, Pedro Qualy e Dj Sleep, Haikaiss é autor de três CD’s e já se apresentou ao lado do Racionais Mc’s, Criolo, Dexter, Doctor’s Mcs, Marcelo D2, além de artistas internacionais como Wiz Khalifa, Soulja Boy e Pac Div. Visionários desde o começo, assumiram logo a responsa de ter uma equipe os acompanhando no dia a dia, tanto na Ésseponto Records quanto em shows, gravando a série autoral “1 DDHKSS” (1 dia de Haikaiss).

Sempre lançando músicas com letras aprofundadas, beats pesados, parcerias com a velha guarda do rap e videoclips bem produzidos (às vezes, pra quem só tem câmera do celular, ver um clip gravado com uma semi-profissional já é motivo pra curtir & compartilhar), parece que desde cedo os meninos sabiam o que queriam e o caminho que deveriam trilhar.

Outra prova disso é a própria Ésseponto, estúdio onde gravam o próprio som e, como se não bastasse, de outros grupos, como Guerrilheiros e Zero Real Marginal. Ou seja, além do trampo que eles têm de levar o Haikaiss adiante, ainda somam com outros grupos e fomentam a cena independente.

Inovando o Mercado

Hoje em dia os jovens não precisam mais sair de casa para fazer compras. A internet, além de facilitar a relação entre marca e cliente propiciou um novo mercado para todos aqueles que vivem conectados virtualmente.

O grupo Haikaiss não lesou e, ao contrário do que muitos imaginavam, apostou no mercado independente e logo se lançou na cena dos vestuários, criando a marca HKSS e comercializando roupas, bonés, acessórios masculinos e femininos (até mochila já fizeram), conquistando o público para muito além do rap nacional. A crítica é lançada e os meninos crucificados por estarem trilhando o próprio caminho, mas a questão é: eles tiveram a visão e estão sabendo nadar à favor da correnteza.

150137_1000490299968406_4657891006210483233_n

Resultado disso tudo? Hoje você vê até o Criolo usando boné HKSS. 

Sequência do Plano

Aí me perguntam: “Pô, então o rap tá virando mercadoria?” “Devemos deixar isso acontecer?” “É ruim?”. Essas perguntas são frequentes pros ouvintes e interessados no gênero, tenho certeza que é uma questão recorrente. E a resposta está na própria imagem acima: Criolo, artista que há 20 anos atrás não tinha tanta atenção dos holofotes como hoje, usando em shows lotados um boné produzido por um grupo de rap da nova escola, dando visibilidade à cena, fomentando o comércio de marcas independente e não das grandes empresas, fazendo com que os próprios músicos possam se bancar e vislumbrar uma atuação para muito além dos palcos.

De fato é uma linha tênue e muitos tendem a desabar em cima do muro, literalmente se vender e só pensar no lado comercial, mas Haikaiss certamente está no caminho certo e quem os acompanha desde muito antes dos rolezinhos no Glória sabe do que estou falando. Apesar de algumas letras serem mais e outras menos críticas, tudo isso faz parte do nosso mundo, que ora é festa ora é luta. A questão é não baixar a cabeça para as críticas, mas absorvê-las para evoluir nas próximas poesias.

A RUA GRITA

Volta Negra: a história do negro no Centro de São Paulo

Novo ciclo de caminhadas da Volta Negra começa neste sábado e tem atividades programadas para os próximos dois meses