10 de fevereiro de 2015

Por: Pedro Blanco


Sinto falta do seu centro

do coração poluído
da retina invadida de cinza
dos conflitos de black blocs
com a polícia
dos seu blocos e pedras
das bombas
dos sinos
do seu tempo corrido
das sinas
sempre em conflito
-matéria de poesia…

quão nostálgicas são as paixões de metrô
suas mulheres sempre tão elegantes
paqueram tão bem
-como faz falta esse filme em preto e branco que é você…

Saudosas as canções dos mendigos
nas madrugadas da praça
-melodias sinceras e confusas
paradoxo que acompanha cada um que nasceu de ti-
dos teatros e seus ratos
da cachaça barata…

que saudade dos seus formigueiros
seja na leste, na norte
na oeste
ou no centro
saudade dos perdidos que você ainda dá em mim…
de me refrescar na garoa acida
enquanto você faz frio.

A RUA GRITA

Volta Negra: a história do negro no Centro de São Paulo

Novo ciclo de caminhadas da Volta Negra começa neste sábado e tem atividades programadas para os próximos dois meses

A RUA GRITA

Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

Criado pela Cia. Nada Pensativo, peça Cora Primavera aborda questões como transfobia e violência contra … Continuar lendo Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!