17 de março de 2015

Quintal em SP vira palco de debates sobre a sociedade

Projeto promove encontros sobre atualidades e gera discussões com temas de interesse público no quintal da família Amendola, em Pinheiros

Por Lauana Aparecida e Érika Motoda
Fotos: Érika Motoda  

“Um lugar aberto e democrático para a sociedade civil se encontrar e discutir a sociedade, independente de credo ou política”. É assim que a paulistana Daniela Amendola define o projeto que iniciou com sua prima, Tatiana Amendola. Com uma grande jabuticabeira no centro, o Quintal Amendola se tornou ponto de encontro para debate e aprofundamento de temas de interesse público.

O projeto conta com contribuição voluntária dos participantes e é necessário se inscrever por e-mail para os encontros. “Não é o lucro que estamos visando, mas sim a abertura de mente. Não cobrar tem a ver com o formato do Quintal, com a nossa maneira de ver o mundo e as pessoas”, acrescenta Daniela.

materia Quintal Amendola (3 de 4)
As primas Amendola, idealizadoras do projeto

No início, os encontros eram mensais e realizados nas quintas-feiras à noite. O projeto era conhecido como Quintas no Quintal, e hoje alterna entre outros dias da semana, segundo a disponibilidade dos palestrantes. “A maioria dos convidados não cobra para palestrar, e assim ficamos abertas para flexibilizar as datas dos encontros”, contam as criadoras.

A estreia do projeto foi em agosto de 2014, teve como convidada a escritora Márcia Tiburi e promoveu uma discussão sobre “Ética, política e vida contemporânea”. Já passaram pelo Quintal nomes como os jornalistas Laura Capriglione e Bruno Paes Manso, a escritora e crítica literária Noemi Jaffe e o historiador Plínio Freire Gomes.

“É importante tirar as pessoas dos pedestais, porque o acadêmico se torna um intelectual e parece que está muito distante da gente”, afirma Daniela, que é filha de Paulo Sérgio Pinheiro, doutor em ciência política e membro da Comissão Nacional da Verdade, que esteve presente no Quintal em outubro, falando sobre o Conflito Armado na Síria.

O projeto está com novas propostas para as próximas edições, como a oficina de leitura e criação com a escritora e roteirista Julia Alquéres, que teve início no dia 16 de março, e o projeto Cinema na Mesa, encontro para reflexão e debate sobre filmes, com Juliana Sabbag, que começa hoje, 17 de março.

Política e filosofia no Quintal
matéria Quintal Amendola (1 de 4)
Renato Janine Ribeiro fala no Quintal Amendola

 A previsão do tempo fez com que a última edição do Quintal Amendola fosse realizada na sala de estar, e não ao redor da jabuticabeira. Na última terça-feira, 10 de março, o projeto contou com a participação do professor de ética e filosofia política da USP, Renato Janine Ribeiro. O tema do encontro de duas horas foi o crescimento da extrema direita no Brasil.

Em sua análise, Janine Ribeiro afirmou que o atual posicionamento da extrema direita é mais ideológico do que político, e fez questão de frisar que este grupo não é o reflexo invertido da extrema esquerda, já que possuem visões diferentes, mas não opostas.

Para exemplificar o porquê, o professor citouo filósofo italiano Norberto Bobbio: “Direita e esquerda democrática valorizam a liberdade. Seus opostos, não. Na extrema esquerda há igualdade, mas sem liberdade, ao passo que na extrema direita não existe igualdade e nem liberdade”.

Para conhecer a página do Quintal Amendola no Facebook, clique aqui