16 de abril de 2015

‘Estamos vivos!’: Povos índigenas ocupam o Planalto Central

Fotos: R.U.A Foto Coletivo


Em Brasília, milhares de indígenas protestam por demarcação de terras e fim da onda de violência que assola os povos há mais de 500 anos

Por Isabel Harari

Na manhã dessa quarta-feira (15), 1.500 lideranças indígenas, representantes de quase 200 povos acampados na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, marcharam por aproximadamente uma hora na direção do Palácio do Planalto. O ato foi realizado durante a semana de Mobilização Nacional Indígena, que movimentou povos de diversas regiões do Brasil.

‘Estamos vivos!’

Assim proclamou Lindomar Terena, liderança da Terra Indígena Cachoeirinha (MS).  Em meio à gritos de “Fora PEC 215!”, projeto que visa transferir o poder de demarcação de terras do Executivo para o Legislativo, os indígenas desciam as ruas da Esplanada protestando contra as medidas anti-indígenas encabeçadas pelos Três Poderes.

Entre elas, as recentes decisões da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, que anulou no ano passado as Portarias Declaratórias de três Terras Indígenas – Guyraroká (MS), Porquinhos (MA) e Limão Verde (MS), dos povos Guarani Kaiowá, Canela Apanyekrá e Terena – atravancando ainda mais o andamenento dos processos de demarcação das terras.

Chegando ao Palácio, lideranças indígenas das cinco regiões do país entregaram ao ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Miguel Rosseto, uma carta de reinvindicações. “Exigimos que o seu governo cumpra os compromissos de campanha manifestados na Carta aos Povos Indígenas do Brasil, divulgada em 23 de outubro de 2014. Reivindicamos que a senhora presidente, Dilma Rousseff, assine os decretos de homologação de mais de 20 terras indígenas que estão sobre sua mesa, uma vez que estas estão sem qualquer impedimento judicial e/ou administrativo para o ato”, dizia o documento.

Leia mais sobre o encontro e a marcha clicando aqui.

Os indígenas esperam pressionar o Estado para barrar a onda de violência e criminalização das lideranças. “Nós lideranças dos povos indígenas estamos aqui. Só somos ouvidos quando querem que nós vamos abrilhantar encontro. Pra dançar, pra cantar. Mas o que queremos é autonomia, é a demarcação de nossas terras, uma saúde e educação diferenciada e de qualidade”, colocou Odair Borari, o cacique Dadá, da Terra Indígena Maró (Pará).

‘Esplanada ocupada!’

As mobilizações dos povos indígenas se iniciaram na madrugada dessa terça-feira (14/04), quando os milhares de indígenas montaram o acampamento na Esplanada dos Ministérios. O chamado Acampamento Terra Livre (ATL), que está em sua 11ª edição, iniciou a mobilização, que foi organizada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib).

A RUA GRITA

Volta Negra: a história do negro no Centro de São Paulo

Novo ciclo de caminhadas da Volta Negra começa neste sábado e tem atividades programadas para os próximos dois meses

A RUA GRITA

Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

Criado pela Cia. Nada Pensativo, peça Cora Primavera aborda questões como transfobia e violência contra … Continuar lendo Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!