12 de maio de 2015

Moradores do Extremo Sul organizam três dias de ‘linhas populares’ de ônibus

Fotos: Vereda Estreita

Movimento social organiza linhas autônomas para percorrer trajetos reivindicados e não atendidos pela prefeitura de São Paulo

da Redação

Para denunciar a inexistência de transporte público na região, moradores do extremo sul da capital paulista irão organizar, nos dias 13, 14 e 15 de maio, “linhas populares” de ônibus em seus bairros. Financiado com o dinheiro arrecadado em eventos nas comunidades, um veículo irá circular gratuitamente nos trajetos onde hoje os moradores são obrigados a percorrer a pé.

Em abril, um grupo de dezenas de moradores interromperam uma aula do prefeito Fernando Haddad na USP para exigir a implementação das linhas de ônibus. No dia, Haddad se comprometeu a participar de uma reunião na Subprefeitura de Parelheiros para resolver o problema no dia 16 ou 23 de maio. Até o momento, porém, os moradores não receberam nenhuma confirmação de data.

Leia também: Entrevista coletiva com Luta do Transporte no Extremo Sul: ‘A gente gira a catraca, eles recebem o dinheiro’

Após anos de reivindicação, parte das linhas já foram aprovadas pela SPTrans e pela Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente. De acordo com o Movimento Luta do Transporte no Extremo sul elas não saíram do papel por falta de vontade política. Em 2014, moradores do Marsilac chegaram a organizar também um dia de “linha popular” e a se acorrentar no saguão da Prefeitura em protesto. Sem respostas, os bairros voltam à luta esta semana.

Veja a Agenda:

Dia 13/05, quarta-feira: Linha popular no BARRAGEM (circular 1: Jd. Paulista – Cid. Luz – Sto. Antônio / circular 2: Jd. Vera Cruz – Kurucutu – Tubão).Local de referência: Ponto final da linha 6L05 – Est. da Barragem.

Dia 14/05, quinta-feira: Linha popular no BOSQUE e JUZA (trajeto: Pq. Oriente – Estrada do Juza – Bosque do Sol – Term. Varginha). Local de referência: Igreja Católica S. José – Rua Estalides, s/n.

Dia 15/05, sexta-feira: Linha popular no MARSILAC (trajeto: Paiol/Mambu – Ponte Seca – km. 49/Marsilac). Local de referência: UBS Don Luciano Bergamin – Est. da Ligação, s/n.

17100_466383646857883_1986834640485460974_n11140342_466383636857884_7257157342802314546_n11205164_465539733608941_1014273142738499336_n
A RUA GRITA

Volta Negra: a história do negro no Centro de São Paulo

Novo ciclo de caminhadas da Volta Negra começa neste sábado e tem atividades programadas para os próximos dois meses

A RUA GRITA

Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

Criado pela Cia. Nada Pensativo, peça Cora Primavera aborda questões como transfobia e violência contra … Continuar lendo Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

A RUA GRITA

Volta Negra: um caminho da História de São Paulo

A caminhada acontecerá por pontos da cidade como a Praça da Liberdade, a estação Anhangabaú de Metrô e a Praça Antônio Prado. Até o século XIX, esses locais sediavam, respectivamente, a Forca, o Mercado de Escravos e a Igreja da Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos.

A RUA GRITA

Entrevistamos a rapaziada que pixou o tradicional Beco do Batman

Os coletivos PIXOAÇÃO e ARDEPIXO pixaram o internacionalmente conhecido Beco Batman que abriga obras dos … Continuar lendo Entrevistamos a rapaziada que pixou o tradicional Beco do Batman