13 de abril de 2016

Confira como foi o lançamento da 5ª edição da Revista Vaidapé


Dominado pelas minas, festival de lançamento da quinta edição da Revista Vaidapé inaugura a distribuição da publicação com shows de rap, reggae, poesias e campeonatos de skate


Da redação
Fotos: Bruno Mariz, Caio Paiva, Georgia Carrera, Jay Viegas e Lucas Redondo

Após um ano sem uma revista impressa, a Vaidapé volta às ruas com a sua quinta edição e cinco mil exemplares. O evento de lançamento aconteceu nesse domingo (10), no CEU Butantã, zona oeste de São Paulo, com shows das MCs Issa Paz, Sara Donato, Luana Hansen e Souto MC, além das bandas Guerreiros de Sião e Ambulantes.

Regado de talentos musicais, o palco do CEU também teve apresentações de Gabriela de Brito, Lili Santos e Lua Milena, afirmando a voz feminina no lançamento. Antes das rimas começarem a rolar, Lili e Lua recitaram uma poesia:

25789371513_62b62910f0_k

“Agora que me libertei, não me calarei jamais
Vou me vestir como bem quiser
Deixar meus cabelos cacheados
Lutar pelo direito da mulher
Inclusive do aborto legalizado
Cunha?
Aviso, o recado foi dado
Nós mulheres não vamos mais ser oprimidas
Por homens da caverna com pensamentos machistas
Que acham que lugar de mulher é so no tanque ou na pia
Me desculpe desaponta-los por não ser submissa
Mas o meu lugar é onde eu quiser

No final do rolê, a presença surpresa do imorrível, DiMelo, também surpreendeu quem ocupava o CEU Butantã. “Vaidapé não, já deu pé”, brincou o músico, logo após o show da rapper Luana Hansen.

Além das apresentações, o festival de lançamento contou com premiações para os skatistas que executaram as melhores manobras na pista. Eder e Jhony, do Butanclã, grupo de skate da comunidade, foram os vencedores e receberam kits com rolamentos, camisetas e CDs.

Em maio, um segundo lançamento será organizado no Calçadão Cultural do Grajaú, na zona sul. Enquanto isso, você pode acompanhar os pontos fixos de distribuição, que serão divulgados na página da Vaidapé. A ideia é que a publicação circule do centro às periferias de São Paulo, distribuídas gratuitamente em todas as zonas do município e algumas regiões metropolitanas.

Leia as outras edições da revista clicando aqui.

Confira as fotos do rolê


CameraXei_Lancamento-4 CameraXei_Lancamento-7 CameraXei_Lancamento-2 CameraXei_Lancamento-3 CaioPaiva_Lançamento-8 26119308470_004f591d36_k 25787201724_26179b1c52_k CameraXei_Lancamento-9 CameraXei_Lancamento-6 CameraXei_Lancamento-5 Lucao_Lancamento-22 CameraXei_Lancamento-16 CameraXei_Lancamento-19 26299856082_02f5b8169d_k 26325910431_f91f5f1621_k 26366336926_71eafd51d2_k 25789416663_7e1037cae5_k Lucao_Lancamento-28 Lucao_Lancamento-13 CameraXei_Lancamento-17 CameraXei_Lancamento-13 CameraXei_Lancamento-21 Lucao_Lancamento-21 Lucao_Lancamento-4 Lucao_Lancamento-3 Lucao_Lancamento-6 CameraXei_Lancamento-31 26119262100_4cb713d8be_k 26325910431_f91f5f1621_k 26325930151_1297e1b488_k 26325957121_215a0aeb0a_k 26366380466_2df980deb0_k 26366363096_628caa690e_k CaioPaiva_Lançamento-6 CaioPaiva_Lançamento-5 CaioPaiva_Lançamento-2 CaioPaiva_Lançamento-9 CaioPaiva_Lançamento-12 CameraXei_Lancamento-30 Lucao_Lancamento CameraXei_Lancamento-29 CameraXei_Lancamento-22 Lucao_Lancamento-11
A RUA GRITA

Volta Negra: a história do negro no Centro de São Paulo

Novo ciclo de caminhadas da Volta Negra começa neste sábado e tem atividades programadas para os próximos dois meses