24 de maio de 2016

ENSAIO | Olhar virado

O fotógrafo da Vaidapé, André Zuccolo, registrou a Virada Cultural 2016 nas ruas do centro de São Paulo e preparou um ensaio de fotos exclusivo


Por André Zuccolo
Fotos: André Zuccolo

A Virada Cultural de São Paulo representa a rua na sua essência. Um carnaval fora de época, é a ocupação do espaço público na sua melhor expressão: a festa. É nesse cenário em que uma diversidade de estilos e tribos completamente opostas se cruzam, se sentem, se comunicam e vivenciam uma experiência foda onde cada pessoa, no final das contas, leva pra casa uma história, uma lembrança que é sempre rememorada quando o assunto é Virada, quando o assunto é Música.

É o momento mais propício para esse gigante encontro cultural. Tem punk, trabalhador, gringo, funkeiro, morador de rua, artista, playboy, gay, maconheiro, maluco, branco, preto, imigrante, gordo, alto, anão, cachorro e tudo o que você pode imaginar.

Já é a quarta virada que participo, e a terceira em que levo a câmera pra fazer uns clicks. Não consigo imaginar a minha presença na virada sem fazer uns registros, e dessa vez não foi diferente.

Nos últimos anos colei para curtir o domingo e sempre tinha a impressão, vendo a galera virada de manhã, de que tinha perdido a melhor parte da festa. Por isso, nesse ano me comprometi a ir durante a noite e aguentar o máximo que conseguisse.

Meia Noite. Elza Soares no palco São João. Fui sozinho e não via a hora de encontrar os conhecidos para começar de fato a Virada. Mal sabia eu naquele momento que era só o começo de uma longa jornada. Depois de encontrar a galera, transição para o palco República, onde ia rolar Bixiga 70. Catuaba e instrumental pesado, pra soltar o corpo. Depois do show, mais uma transição, mais encontros e mais amigos. Um rolê pelos palcos dos coletivos de festa de SP: Calefação Tropicaos e Voodohop. Bom pra sair da muvuca dos palcos grandes. Quatro e pouco da manhã, hora de voltar pro palco República e prestigiar os mestres da soul: Di Melo, Toni Tornado, Carlos Dafé e Banda Black Rio. Depois de mais um showzão:

IMG_6130

“Abre a porra do mapa!”

IMG_6142 IMG_6009 IMG_6156 IMG_6061

Não tinha nada muito significativo rolando, e o jeito foi voltar pra fritação da Voodo. Passou tão rápido que já era de manhã. Depois que o Sol nasce, some a vontade de ir embora. É uma dose de vida a qual só os fortes sobrevivem para ver. Sujeira, mijo, muita gente jogada, e todo o contexto trash que envolve a Virada.

Começando a ficar igual zumbi…

IMG_6300 IMG_6226 26946110890_407be39a49_z

O show da Clarice Falcão não conseguiu afastar a preguiça e, como aquela descansada é sempre bem vinda, o local escolhido depois de andar muito foi o Vale do Anhangabaú. Solzinho na cara, cheirinho de rua, uma horinha de descanso e mais IMG_6445 umas amizades, que inclusive sugeriram a fila do Teatro Municipal para ouvir a Orquestra Sinfônica. Com o sol pegando forte, era hora de se mover, e um rolê no Teatro Municipal não era nada mal.

Depois do concerto, foi a vez do reggae: Ponto de Equilíbrio e muita vibe positiva no ar para emocionar. Mesmo com o corpo cansado, a atmosfera da virada não te permite ir embora, e com tantos shows bons ainda para acontecer, vazar seria uma dor no coração. Orquestra Voadora, OBMJ, Criolo e pra finalizar com chave de ouro um showzão do Black Alien, mostrando que o rapper segue firme, forte e com muita presença de palco.

IMG_6067 IMG_6362

Com o corpo nas últimas, feliz pelos bons momentos e satisfeito com o que a Virada Cultural proporcionou, era hora de pegar o busão e voltar pra casa. Descansar e lembrar que a Virada são aquelas 24 horas em que você: anda pra cacete, bebe legal, conversa com geral, dorme na rua, dança, encontra os amigos, anda mais um pouco, assiste vários shows (aquele que você já viu mil vezes, e aquele que você sempre quis ouvir), troca idéias, experimenta e vive a rua.

É necessário!

IMG_6163 IMG_6274 IMG_6383 IMG_6415 IMG_6401 IMG_6404 IMG_6489
A RUA GRITA

Comunidade palestina protesta em SP data histórica de expulsão de suas terras

Manifestantes também se posicionaram contra manifestações crescentes de xenofobia pelo país Por: Thiago Gabriel Fotos: … Continuar lendo Comunidade palestina protesta em SP data histórica de expulsão de suas terras

A RUA GRITA

Passa da hora do almoço

Por: Mariana Zoboli do Carmo Ilustra: Pedro Mirili Estamos entrando em uma teia. A cada … Continuar lendo Passa da hora do almoço