18 de maio de 2016

Estudantes em greve são detidos pela PM em abordagem abusiva na USP

Dos sete estudantes presos, quatro meninas foram provocadas dentro da viatura por dois policiais homens. Episódio ocorre durante mais uma greve estudantil na universidade


Por Paulo Motoryn
Fotos: Esdras Carlos (DCE Livre – USP)

Na madrugada desta quarta-feira (18), sete estudantes da USP (dos cursos de Letras, Psicologia e Enfermagem) foram detidos no Campus da Cidade Universitária, no Butantã, em São Paulo.

Encaminhados pela guarda universitária e pela Polícia Militar para a base policial da USP, eles foram levados para a Delegacia Policial da Avenida São João, no centro da cidade.

O Diretório Central dos Estudantes da USP publicou, às 3 da manhã desta quarta, um chamado para advogados se encaminharem à delegacia. De acordo com a entidade estudantil, a abordagem foi abusiva.

Dos sete presos, quatro meninas foram provocadas dentro da viatura por dois policiais homens. De acordo com as informações, as pessoas presas são diretoras do DCE da USP e integrantes de organizações do movimento negro.

O movimento estudantil da USP está em greve desde a semana passada. Nesta terça-feira, a ADUSP (Associação de Docentes da USP) também aprovou indicativo de greve.

A presença da Polícia Militar no Campus da USP é uma antiga discussão da universidade. O movimento estudantil reivindica historicamente a saída da PM do campus.

Em breve, mais informações sobre a detenção dos estudantes.

A RUA GRITA

Volta Negra: a história do negro no Centro de São Paulo

Novo ciclo de caminhadas da Volta Negra começa neste sábado e tem atividades programadas para os próximos dois meses

A RUA GRITA

Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

Criado pela Cia. Nada Pensativo, peça Cora Primavera aborda questões como transfobia e violência contra … Continuar lendo Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

A RUA GRITA

Volta Negra: um caminho da História de São Paulo

A caminhada acontecerá por pontos da cidade como a Praça da Liberdade, a estação Anhangabaú de Metrô e a Praça Antônio Prado. Até o século XIX, esses locais sediavam, respectivamente, a Forca, o Mercado de Escravos e a Igreja da Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos.

A RUA GRITA

Entrevistamos a rapaziada que pixou o tradicional Beco do Batman

Os coletivos PIXOAÇÃO e ARDEPIXO pixaram o internacionalmente conhecido Beco Batman que abriga obras dos … Continuar lendo Entrevistamos a rapaziada que pixou o tradicional Beco do Batman