05 de julho de 2016

Fluxo, drogas e funk putaria: MC Menor da VG comenta tudo e mais um pouco

Renato, conhecido no fluxo como MC Menor da VG, faz seu corre no funk há alguns anos e nos contou sua trajetória


Por Iuri Salles
Vídeo: João Miranda
Fotos: Henrique Santana

Mc Menor-2

Ao chegar na produtora Gr6 Eventos, três carros de luxo estavam estacionados na porta. Dentro da casa, uma piscina com cascata e uma quadra de futebol dão o tom da residência, localizada na Vila Paiva, extremo norte de São Paulo. A história da produtora começa em 2004, mais focada em grupos de pagode da região. Com a ascensão do funk, logo os MCs passaram a integrar a equipe de artistas da Gr6. Entre eles, nosso entrevistado, Renato Lima Rodrigues.

Quando decidiu seguir a carreira de MC, Renato virou Menor da VG.

“Tão querendo jogar esse B.O em cima de nóis do funk. Se você for no rock tem droga. Se você for no sertanejo tem droga. No samba tem droga. Porque o mundão tá uma droga”

Após alguns anos cantando músicas na linha do funk consciente, o MC migrou para vertentes mais ousadas, como a ostentação e a putaria. A partir daí, sua carreira decolou. “Se no dia que eu gravei ‘Papapa na Perereca’ [um dos primeiros sucessos do funkeiro], eu tivesse gravado um consciente, talvez vocês estivessem entrevistando outro MC agora.”

Hoje seu maior hit, “Fogo na Inveja”, já tem mais de 22 milhões de visualizações no YouTube, em vídeo produzido pelo diretor Kondzilla. Além disso, já fez diversas participações em clipes de MC João, seu amigo de infância e famoso pelo sucesso nacional “Baile de Favela”.

Mc Menor
A RUA GRITA

‘É quando som de preto toca que incendeia o baile’

Cantada pelo músico capixaba Fabriccio, a frase acima integra o single “Teu Pretim”, do disco … Continuar lendo ‘É quando som de preto toca que incendeia o baile’