04 de agosto de 2016

Saiba como foi a chegada da Caravana Secundarista no RJ


A Vaidapé está acompanhando a Caravana dos Secundaristas, no Rio de Janeiro, para as Olimpíadas. Leia o relato de Marcelo Rocha


Por Marcelo Rocha
Fotos: Murilo Salazar

CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-6 Após dias de espera e expectativa, hoje, (02), saímos de São Paulo rumo ao Rio de Janeiro. Corações cheios de vontade de imergir nessa experiência, uma grande expectativa para os próximos dias e o que víamos no olhar de cada um de nós.

Após um bom tempo de espera (o ônibus chegou atrasado), um senhor simpático começa a receber nossas malas e embarcamos sentido RJ. A noite seria longa nessa viagem, cada um se acomoda e já começa a planejar e contar seus desejos pra caravana. O cansaço daquela semana longa era um contraste com o alívio por ter conseguido arrecadar o bastante para realizar a viagem.

Ao longo da noite, tivemos uma viagem tranquila, maioria dormia para logo ao chegar em Niterói, estar pronto para o longo dia no IEPIC (Instituto de Educação Professor Israel Coutinho).

Por volta das 7:00h, do dia 3, passamos pela capital e vimos os grandes esquemas de segurança para os jogos olímpicos que se iniciam na sexta-feira. Todos olhavam com espanto para os grandes tanques, carros e embarcações da polícia pela cidade.

Ao chegarmos ao IEPIC a sensação de encontrar os ocupantes foi de grande alegria de sermos recepcionados de forma tão agradável e receptiva. Uma das gestoras da escola olhava com curiosidade para entender o que estava acontecendo no local. Assim, logo fomos conhecer o espaço do instituto que hoje não está ocupado totalmente, mas conhecemos a luta que os estudantes conseguiram fazer, uma espécie de gestão compartilhada, onde a direção e os alunos decidem junto o rumo da vida escolar.

CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-44

A gestão compartilhada apesar de parecer simples, trouxe uma grande autonomia e posicionamento aos estudantes das escolas que conquistaram isso. Na cidade de Niterói, existem hoje quatro escolas ocupadas das quais três estão em gestão compartilhada, após uma ordem judicial, e uma delas ainda em ocupação total.

Iniciamos os trabalhos da caravana visitando as dependências do instituto onde ficamos completamente “de cara” com o número de grades e portões no espaço. Corredores sombrios e salas com pequenas janelas, apenas para luz natural é o que vimos na maioria dos espaços.

Uma das alunas que nos apresentava o local disse que muitas das salas com o tempo foram abandonadas pela gestão da SEDUC-RJ (Secretaria de Educação do estado do Rio de Janeiro). Inclusive o espaço onde ficamos alojados que é chamado de “mais educação” e é um espaço que só foi reaberto após a ocupação. Os estudantes limparam e organizaram, pois estava há anos abandonado.

O espaço possui diversas salas que podem complementar a educação, como dança, teatro e diversos outros segmentos culturais.

Depois de darmos uma volta pela escola, fizemos uma roda de conversa para debater as experiências de cada ocupante, e, no meio disso, a diretora do instituto, Renata, chegou ao local. Ainda surpresa com a visita, a mesma chamou os alunos para discutir os ocorridos. Após reunião, juntou os estudantes para que pudesse apresentar o modelo de gestão compartilhada. Nós, vindo da autogestão em nossas escolas, levantamos diversos pontos na reunião e tivemos uma verdadeira troca de experiência.

CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-23 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-24 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-13 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-27

Logo, uma comissão foi ao refeitório para começar a fazer a primeira grande refeição do dia. Depois do almoço, fomos para a Praia do Icaraí, pois ninguém é de ferro e muitos da galera nunca tinham ido ao Rio, outros nem haviam ido à praia. Chegando ao fim desse longo dia, nos reunimos em assembleia pra tratar dos próximos dias.

Esse primeiro dia de caravana, nos trouxe outro olhar. Nos deparamos com outro modo de ocupação, totalmente novo, encontramos em cada secundarista do IEPIC uma nova força pra resistir, que vai contra qualquer gestão autoritária e leva suas propostas diretamente para que exista uma verdadeira democracia no ambiente escolar.

CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-84Cada um toma o lugar que é seu, enfrentando os estereótipos sociais alimentados na educação desde sempre, em que os gestores são maiores que professores, professores maiores que alunos, alunos mais que a limpeza e alimentação. Todos se tornam cooperativos um com o outro, o debate se torna amplo e sagaz. Isso faz com que todo um modelo de ensino seja repensado.

CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-83Será que o modelo convencional não tem sido apenas reprodutor de ódio e sectarismo? A educação tem transformado, nos feito regredir a cada dia? O modelo IEPIC nos traz a clareza do quão importante é ouvir o outro, e mais do que isso, estar próximo do outro. Todo sussurro é importante, mas só descobrimos isso quando paramos pra ouví-lo.

CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-108 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-98 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-97 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-95 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-89 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-69 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-67 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-58 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-56 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-45 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-43 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-40 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-39 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-37 CARAVANA_SECUNDARISTA_DIA_01-28

ENTENDA A CARAVANA SECUNDARISTA NO RJ E CONTRIBUA


A Campanha independente de financiamento coletivo para a Caravana Secundarista 2016 está na fase 2 e os estudantes já estão no Rio de Janeiro.
Os estudantes secundaristas, no Estado de São Paulo, ocuparam suas escolas no ano passado contra o projeto de reorganização escolar. A mobilização foi vitoriosa e o movimento se expandiu por outros estados do Brasil.

Secundaristas de Goiás, Ceará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Paraná e Bahia também ocuparam suas escolas em protesto contra o constante sucateamento do ensino público.

Pensando nisso, um grupo de secundaristas de São Paulo planejou uma primeira caravana para o Ceará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, com o objetivo de trocar ideias e experiências e elaborar conjuntamente vídeos, fotos e relatos de viagem sobre a onda de escolas de luta espalhadas pelo país.

Dado o caráter autônomo da nossa luta, lançamos essa campanha independente de financiamento coletivo para arcar com as despesas da viagem. A primeira fase da Caravana, rumo ao Ceará, já aconteceu e só pôde ser realizada com a participação e solidariedade de diversos movimentos e apoiador@s. Agora estamos fazendo uma arrecadação para a viagem ao Rio de Janeiro, onde encontraremos com secundaristas de luta e participaremos das manifestações contra as Olimpíadas.

A viagem está acontecendo, desde o dia 2 de agosto, e levou mais de 40 estudantes. Como o prazo é curto, precisamos nos mobilizar para conseguir os R$ 7.000 reais, que incluem um ônibus com 46 lugares (ida e volta), além de alimentação e transporte local. No entanto, para alimentação dessa viagem no Rio de Janeiro, estamos com apenas R$ 300 reais.

Convocamos os movimentos e coletivos parceiros a somar na divulgação da nossa campanha através dos meios de comunicação que possuem, como páginas de facebook e sites. Contamos com a solidariedade e o apoio de toda@s para realizarmos a Caravana Secundarista 2016.


As doações devem ser feitas para:
Banco do Brasil – 001
Ag: 6934-5 / Cc: 5.277-9
CPF: 151.039.288 – 25
Flavio G Moraes
Contato: caravanasecundarista@gmail.com


Vídeo da primeira viagem realizada em 2015 – Caravana Secundarista – São Paulo/Goiânia: https://youtu.be/uc6TzIZhKFQ

Vídeo do trailer da segunda viagem realizada em 2016 – Caravana Secundarista – São Paulo/Ceará: https://youtu.be/LPaI9j6AclA

A RUA GRITA

Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

Criado pela Cia. Nada Pensativo, peça Cora Primavera aborda questões como transfobia e violência contra … Continuar lendo Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

A RUA GRITA

Volta Negra: um caminho da História de São Paulo

A caminhada acontecerá por pontos da cidade como a Praça da Liberdade, a estação Anhangabaú de Metrô e a Praça Antônio Prado. Até o século XIX, esses locais sediavam, respectivamente, a Forca, o Mercado de Escravos e a Igreja da Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos.

A RUA GRITA

Entrevistamos a rapaziada que pixou o tradicional Beco do Batman

Os coletivos PIXOAÇÃO e ARDEPIXO pixaram o internacionalmente conhecido Beco Batman que abriga obras dos … Continuar lendo Entrevistamos a rapaziada que pixou o tradicional Beco do Batman

A RUA GRITA

MINI-DOC | “Sem Saldo”

Sem Saldo é mais do que um documentário feito por estudantes secundaristas de escolas públicas … Continuar lendo MINI-DOC | “Sem Saldo”

A RUA GRITA

Menos amor, por favor

Por: Tomás Spirandelli Duarte, do blog La Sinistra* Ilustração: Pedro Mirilli Fotos: André Zuccolo e … Continuar lendo Menos amor, por favor