16 de março de 2017

Ato contra a reforma da previdência leva mais de 300 mil pessoas para Paulista

Organizações contra a reforma da previdência paralisam diversas categorias em todo o país


Por Patricia Iglecio
Fotos: Julia Mente

Nesta quarta-feira (15) o ato contra a Reforma da Previdência levou mais de 300 mil pessoas para a Avenida Paulista, segundo número divulgado pelos organizadores. Proposta pelo governo de Michel Temer (PMDB), a PEC 287 estabelece idade mínima de 65 anos e elimina a concessão da aposentadoria por tempo de serviço.

O dia foi marcado por paralisações de diversas categorias em todo o país. Professores, servidores públicos, metroviários e motoristas de ônibus interromperam suas atividades para reivindicar contra a reforma da previdência.

Na Avenida Paulista, diversos sindicatos e movimentos sociais estiveram presentes. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, marcaram suas falas contra o atual governo.

De acordo com a proposta de Temer, o valor da aposentadoria será calculando levando em conta 51% das maiores contribuições e adicionais de 1% a cada ano de contribuição. Com isso, será preciso trabalhar por 49 anos para se obter o benefício integral.

Ao final do ato, um grupo de estudantes foi reprimido, próximo ao viaduto Nove de Julho, com bombas de gás lacrimogênio da Polícia Militar.

A RUA GRITA

‘É quando som de preto toca que incendeia o baile’

Cantada pelo músico capixaba Fabriccio, a frase acima integra o single “Teu Pretim”, do disco … Continuar lendo ‘É quando som de preto toca que incendeia o baile’