14 de junho de 2017

Estudantes do PerCurso Mídia e Território lançam revista-zine em rolê no Butantã


Com workshop e apresentações musicais, estudantes organizaram rolê de lançamento da zine Ponto de Fuga


Da Redação
Fotos: Estudantes do PerCurso Mídia e Território

Depois de um semestre de muito trabalho, os estudantes do PerCurso Mídia e Território finalizaram a produção da revista-zine Ponto de Fuga, comemorada com evento na Casa de Cultura do Butantã.

O rolê contou com workshops e apresentações musicais desde às 14h. Todos os artistas e músicos que se apresentaram foram personagens das histórias contadas na zine Ponto de Fuga, reforçando a intenção do processo de integrar o território e valorizar seus traços singulares, unindo arte e ocupação do espaço.

O rolê começou com a oficina “O Futuro do Hip Hop”, produzida pela Dj Vivian Marques e a B-Girl Larissa Rocha, a Lalá, que estão há 8 anos na cena. Vivian foi entrevistada na matéria “Nos riscos dos discos”, produzida pela estudante Sophia Lima e publicada na Ponto de Fuga.

Durante a tarde foram mais três apresentações, que rolaram entre as mixagens e scratch’s do DJ Alex Jay (A’s Trinca) e mostraram a identidade do Butantã e seu Rap de protesto. Amaru Prodígio e Bábara, entrevistados pelos estudantes Shimut Miranda, Vinícius “Cris” e Luan Lima na matéria “De Olho na Z/O”, foram os primeiros a se apresentar, cantando sobre amor, dificuldades e conquistas.

Quando caiu a noite, as minas chegaram pesado. Primeiro na apresentação da MC Tati Botelho, que mostrou a força e o protagonismo das minas no Rap nacional. Representadas pelas A’s Trinca, a nova geração das mulheres fechou o encontro e mandou uma forte mensagem de protesto.

Ao fim deste processo, os estudantes deixam uma provocação: quem constrói o #pontodefuga?

Veja mais fotos do evento:

A RUA GRITA

Como Dória pode legislar sobre o que é lindo?

Por: Gabriel Kerhart É possível legislar sobre o belo? Talvez um professor de estética consiga … Continuar lendo Como Dória pode legislar sobre o que é lindo?

A RUA GRITA

Em família: a resistência LGBT na periferia da zona sul

“Há momentos de tristeza, mas há momentos de alegria também. Ninguém é 100% uma coisa. … Continuar lendo Em família: a resistência LGBT na periferia da zona sul

A RUA GRITA

Como o hospital da USP ficou à beira do abandono

Faculdade que gerencia o hospital alega falta de recursos. Coletivos e população lutam para que … Continuar lendo Como o hospital da USP ficou à beira do abandono

A RUA GRITA

Ser gay aos 20 e poucos anos em São Paulo

“Eu acho que você fica apaixonado por muita gente. Você é apaixonado o tempo todo. … Continuar lendo Ser gay aos 20 e poucos anos em São Paulo