29 de junho de 2017

Mostra Sesc de Cinema estreia com doc sobre incêndios em favelas e terá exibição de curta da Vaidapé

A mostra busca trazer um panorama do cinema paulista que não figura nos circuitos comerciais


Por Henrique Santana
Fotos: Divulgação

Imagem de divulgação da mostra traz cena do documentário Limpam com Fogo, vencedor do prêmio de melhor filme

Na noite desta quarta-feira, 29 de junho, o CineSec da rua Augusta recebia o público para a sessão de abertura da primeira Mostra Sesc de Cinema Paulista. O documentário Limpam com Fogo, dirigido por Cesar Vieira, Conrado Ferrato e Rafael Crespo,  abriu o evento e recebeu o prêmio de melhor filme da mostra.

Com quase uma hora e meia de duração,  o longa joga luz sobre os incêndios em favelas paulistas que ocorreram nos últimos anos e introduz um rico debate, que aproxima as tragédias dos interesses da especulação imobiliária e de membros do poder público.

A trama é costurada pelo depoimento de moradores de comunidades atingidas pelos incêndios, sociólogos, urbanistas e autoridades como o ex-prefeito Fernando Haddad, o líder do Movimento dos Trabalhadores sem Teto, Guilherme Boulos, e vereadores que compuseram a polêmica CPI dos incêndios em 2012.

O clima de seriedade inerente ao tema já se instalou na sessão de abertura antes mesmo do início do filme. Chamado pelos organizadores para comentar a produção, o diretor Cesar Vieira anunciou seu luto em homenagem ao jovem Leandro dos Santos, assassinado pela polícia no dia anterior na Favela do Moinho. Odete de Souza, mãe de Leandro, é uma das entrevistas do documentário, que também remonta a história dos consecutivos incêndios suspeitos que ocorreram no Moinho em um curto período de tempo.

O evento em São Paulo integra a Mostra Sesc de Cinema, organizada por instituições espelhados por todos os Estados do Brasil. A ideia é de trazer um panorama do cinema independente que está  à margem dos circuitos comerciais em diferentes regiões do Brasil.

Segundo os organizadores, foram cerca de 1.500 filmes inscritos em todo território nacional, sendo mais de 300 apenas de São Paulo. A curadoria da mostra paulista foi feita por um cineasta e duas especialistas em cinema do Sesc, que selecionaram 51 curtas e cinco longas para compor a programação.

Vaidapé na Mostra

O curta-documental “Paraguai – Cinco gritos de um rio que morre”, produzido pela Vaidapé, irá integrar a mostra

O curta documental “Paraguai – Cinco gritos de um rio que morre”, produzido pela Vaidapé, foi um dos selecionadas para integrar a mostra. O filme foi gravado em Cáceres, na região oeste de Mato Grosso, onde uma forte articulação da sociedade civil se manifesta contra a chegada de grandes projetos e obras de infraestrutura na região em detrimento do meio ambiente e das populações locais.

A exibição acontecerá na sexta-feira, 30 de junho, às 15h, e no domingo, 02 de julho, às 19h. O curta compõe o Programa Curtas 4, mais voltado à temática socioambiental, ao lado dos filmes Seu José (15min), Rio Verdadeiro(16min), Quilombos do Alto Rio Turvo (22min) e Brão (30min). A sessão tem duração total de 114 minutos.


Serviço 

O que? Mostra Sesc de Cinema Paulista
Onde? No CineSesc: Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César, São Paulo – SP
Quando? 28 de junho à 5 de julho. Programação completa aqui.
Quanto? Exibições gratuitas (sujeito a lotação)

A RUA GRITA

Esses marginais

O ar humano, demasiado humano, de Charles Bukowski está presente na obra de autores como … Continuar lendo Esses marginais

A RUA GRITA

O projeto de destruição da vida pública

O Estado é vândalo. Corram. (Anderson França) Por: Ines Bushatsky e João Mostazo* Ilustração: Pedro … Continuar lendo O projeto de destruição da vida pública