06 de junho de 2017

Primeira Feira: é possível ser independente!


Rolê realizado pela Vaidapé em parceria com outros coletivos reuniu mais de 300 pessoas e diversas iniciativas de arte da cidade


Da Redação
Fotos: André Zuccolo

É possível. Foi isso que mostrou a Primeira Feira de Arte Independente, realizada pela Vaidapé em conjunto com os coletivos Andaime (responsável pela cenografia e montagem), Coisaboa Produções,  A Porta Maldita e Proibido Estacionar, que também são da cena da arte e cultura independente de São Paulo.

A feira promoveu encontros, criou parcerias e mostrou uma possibilidade real de um rolê independente que valorize e monetize os trabalhos artesanais de cada artista e coletivo.

Foram 50 expositoras e expositores, cada um com uma ideia e um produto diferente. Fotos artísticas, cerâmicas, livros independentes, culinária nômade e cerveja artesanal: tudo isso unido ao som de Dj Pae Vito, Lu Manzin, Ju Mineira, Obinrin Trio e DJ Meraki que criaram um clima de encontros e possibilidades, mostrando o poder da formação de uma rede independente de artistas, produtores e comunicadores.

Mais de 300 pessoas colaram, mostrando que o público também acredita e apoia novas formas de financiar coletivos e artistas, criando um espaço acessível de cultura e fortalecendo financeiramente essas iniciativas.

A Vaidapé agradece a todos que colaram e fortaleceram a arte, cultura e comunicação independente de São Paulo! Até a segunda edição da Feira!

Confira os cliques da Primeira Feira de Arte Independente:

A RUA GRITA

Volta Negra: a história do negro no Centro de São Paulo

Novo ciclo de caminhadas da Volta Negra começa neste sábado e tem atividades programadas para os próximos dois meses

A RUA GRITA

Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

Criado pela Cia. Nada Pensativo, peça Cora Primavera aborda questões como transfobia e violência contra … Continuar lendo Últimos 3 dias para ajudar: Cora Primavera vai às ruas!

A RUA GRITA

Volta Negra: um caminho da História de São Paulo

A caminhada acontecerá por pontos da cidade como a Praça da Liberdade, a estação Anhangabaú de Metrô e a Praça Antônio Prado. Até o século XIX, esses locais sediavam, respectivamente, a Forca, o Mercado de Escravos e a Igreja da Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos.

A RUA GRITA

Entrevistamos a rapaziada que pixou o tradicional Beco do Batman

Os coletivos PIXOAÇÃO e ARDEPIXO pixaram o internacionalmente conhecido Beco Batman que abriga obras dos … Continuar lendo Entrevistamos a rapaziada que pixou o tradicional Beco do Batman