07 de julho de 2017

Veja Luz lança álbum com participação de importantes agentes periféricos

Produzido desde 2015, álbum traz como discussão os temas cotidianos da quebrada

Por Gil Reis
Fotos e vídeo: João Miranda

Hoje (7) foi lançado nas redes o novo álbum da banda Veja Luz, intitulado “Escolhas”. O trabalho conta com participação de nomes como Black Alien, Poeta Sérgio Vaz, Al Griffiths e Débora Silva, fundadora do movimento Mães de Maio.

Depois de um ano e meio de produção, o grupo traz em seu novo trabalho as temáticas do cotidiano periférico na cidade de São Paulo. O vocalista Fernando Novaes, Finnu, explica que a obra “aborda alguns temas que são do cotidiano do povo que vive segregado e de certa forma exilado nas periferias”.

“A gente continua tendo 100% de autonomia do nosso trabalho”

Marcus Rosa, baixista, vocalista e compositor

O processo de produção foi cuidadoso. Após gravações no estúdio 185 Apodi, em São Paulo, o material foi enviado para Miami, no estúdio Redtraxx Music, onde o disco foi masterizado pelo engenheiro de som Felipe Tichauer e mixado pelo norte-americano Victor Rice. O disco será publicado pelo sêlo da YB, que já lançou artistas como Elza Soares e Nação Zumbi.

Mesmo com tantas parcerias, o álbum foi feito de forma independente, bancado pelos próprios shows da banda. Para o baixista, vocalista e compositor Marcus Rosa, isso garantiu a autonomia do grupo sobre o trabalho: “A matriz é nossa, quem rege e determina por onde seguir somos nós, isso que é mais valioso.”, explica, relembrando a história do grupo: “esse é o terceiro álbum da banda, com de gestão totalmente autônoma e independente, fazendo shows para pagar a gravação e as cópias”.

Para ele, a possibilidade de parcerias – tanto com grandes gravadoras e artistas renomados – fortalece as bandas independentes: “O momento é de criar estratégias e atacar em bloco. Já disse o Mano Brown, ‘sozinho se não guenta’”, opina o baixista, que assina a música “Dignidade” junto com Black Alien. “Muitos anos de independência é foda e a agente continua sendo, mesmo lançando por um selo com toda estrutura. A gente continua tendo 100% de autonomia do nosso trabalho”.

“A gente trata de cultura periférica, que nada mais é do que a cultura brasileira, aquela forjada nas ruas, nas senzalas, nos quilombos e nas roças!”

Marcelo Caverna, baterista

Trabalho esse que, segundo o baterista Caverna, retrata com propriedade o que é o Brasil e como se da a expressão da cultura afro em nosso país: “a gente trata de cultura periférica, que nada mais é do que a cultura brasileira, aquela forjada nas ruas, nas senzalas, nos quilombos e nas roças!”

CLIQUE AQUI PARA OUVIR O ÁLBUM “ESCOLHAS”

O álbum conta com 12 faixas, sendo uma delas a releitura da música “O que será”, de Chico Buarque. Marcus conta que isso só foi possível através do poeta Sérgio Vaz, “que conseguiu aproximar essa relação e fazer com que ele ouvisse, curtisse e desse o aval para a gente gravar”.

Para coroar e firmar mais uma parceria, a banda Veja Luz será convidada do programa #VaidapéNaRua no dia 10 de julho, que vai ao ar às 20h. Sintonizem e ouçam as novas músicas do novo álbum “Escolhas”.

A RUA GRITA

ENSAIO | A volta da caça às bruxas

Por: Felipe Malavasi A manhã de ontem (7) foi conturbada em frente ao Sesc Pompeia, … Continuar lendo ENSAIO | A volta da caça às bruxas