07 de novembro de 2017

Vaidapé no Mato Grosso | Uma imersão do Pantanal à Amazônia Legal

Durante os próximos 10 dias, a Vaidapé estará com duas equipes no Mato Grosso realizando a cobertura de dois eventos importantes que acontecem simultaneamente no estado para denunciar os avanços de uma política predatória contra seus ecossistemas.

Em Cáceres (MT), pelo terceiro ano seguido, a equipe vai acompanhar a comemoração do Dia do Rio Paraguai, uma festa em forma de protesto contra as hidrelétricas, hidrovias e as plantações extensivas de soja no Pantanal. Estarão na região Julia Mente, Iuri Salles e Murilo Salazar, entre os dias 7 e 16 de novembro.

Nos anos anteriores, a Vaidapé publicou os documentários “Morte e Vida Pantaneira” e “Cinco Gritos de um Rio que More”, ambos denunciando os principais elementos de destruição do Pantanal e de suas comunidades.

Rio Paraguai (Foto: Murilo Salazar)

Além do trio responsável pela cobertura pantaneira, João Miranda e Paulo Motoryn estarão no extremo norte do estado, já na Amazônia Legal, cobrindo pela segunda vez o Festival Juruena Vivo. O evento celebra a diversidade cultural e ambiental do Rio Juruena, que cada vez mais tem sua bacia impactada por interesses no potencial hidrelétrico da região.

O evento tem objetivo de debater a atuação da população indígena e a participação popular nas tomadas de decisão sobre o futuro dos rios Juruena, Tapajós e Teles Pires. Em 2016, como resultado da cobertura das atividades, a Vaidapé, em parceria com a Rádio Yandê, publicou “Sawê”, um documentário sobre a destruição da Amazônia no Mato Grosso.

Assista o web-documentário realizado com a Rádio Yandê:

Durante este período, estaremos fazendo a cobertura dos eventos no site e através das nossas redes sociais, com fotos, vídeos e transmissões ao vivo. Gostaríamos de pedir para as mídias independentes e coletivos parceiros para compartilhar – quando possível – essa cobertura e nos ajudar na divulgação destes dois importantes eventos.

A RUA GRITA

Como Dória pode legislar sobre o que é lindo?

Por: Gabriel Kerhart É possível legislar sobre o belo? Talvez um professor de estética consiga … Continuar lendo Como Dória pode legislar sobre o que é lindo?

A RUA GRITA

Em família: a resistência LGBT na periferia da zona sul

“Há momentos de tristeza, mas há momentos de alegria também. Ninguém é 100% uma coisa. … Continuar lendo Em família: a resistência LGBT na periferia da zona sul

A RUA GRITA

Como o hospital da USP ficou à beira do abandono

Faculdade que gerencia o hospital alega falta de recursos. Coletivos e população lutam para que … Continuar lendo Como o hospital da USP ficou à beira do abandono